Esclerose Múltipla é uma das principais especialidades da Clínica da Dra. Nidia Pires. Saiba mais sobre essa condição e seus sintomas. Orientação para leigos.

A esclerose múltipla (EM) é uma doença neurológica crônica e que tem maior incidência em mulheres brancas e é mais comumente diagnostica entre os 20 e 40 anos de idade.

Sua causa ainda permanece desconhecida, assim como uma cura definitiva. A esclerose múltipla provoca a perda de mielina, substância que envolve e protege os nervos. Quando o nervo está desprotegido ele para ou desacelera seus impulsos.

O paciente com esclerose múltipla pode ter uma grande variedade de sintomas e as crises da doença podem durar de dias até meses, seguida por períodos sem apresentação de sintomas.

Os sintomas mais comuns são:

  • Ataxia (membros superiores e inferiores se movimentam involuntariamente);
  • Movimentos irregulares dos olhos;
  • Inflamação do nervo óptico;
  • Depressão e perdas de memória.
  • Dificuldade na pronunciação de palavras (disfasia);
  • Disfunção sexual e urinária;
  • Fadiga: Esse sintoma é muito frequente, mas dificilmente é identificado como sendo causado pela EM, pois pode ser sintoma de muitas outras enfermidades.
  • Parestesia, "sensação de choque elétrico" ou formigamento em partes específicas do corpo.

A progressão da esclerose múltipla é bastante variável, cerca de 10-15% segue um curso mais grave e inexoravelmente progressivo, e em 25% dos casos a progressão é lenta, com sintomas moderados.

O diagnóstico deve ser realizado pelo neurologista através do histórico do paciente e auxiliado por exames clínicos.